Prefeitura realiza visita técnica em Mosqueiro para vistoriar pontos críticos de erosão e buscar soluções

Prefeitura realiza visita técnica em Mosqueiro para vistoriar pontos críticos de erosão e buscar soluções

O distrito de Mosqueiro tem dezenas de pontos críticos de erosão, com queda de barrancos provocada pela força das marés, que neste período de inverno amazônico chegam a quase quatro metros de altura, com fortes correntes de ventos e chuvas, de acordo com a Defesa Civil de Belém.

O resultado dessa combinação atingiu com mais gravidade trechos da praia do Bispo, há quase dois anos, com abertura de um buraco de dez metros de altura na pista da avenida Beira-Mar. O local permanece isolado por medida de segurança de pedestres e motoristas. 

A Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Urbanismo (Seurb), Defesa Civil Municipal, Agência Distrital de Mosqueiro (Admos) e Serviço Geológico do Brasil, vinculado ao Ministério de Minas e Energia, reabriu a agenda de vistorias técnicas no distrito, na manhã desta segunda-feira, 20.

Soluções seguras

De acordo com o engenheiro civil e diretor da Assessoria Técnica (Atec) da Seurb, Alcides Neto, a vistoria tem por finalidade principal encontrar soluções seguras, do ponto de vista técnico e de engenharia. Ele explicou que os relatórios dessa nova fase de vistoria serão comparados aos da série histórica realizada pelo Serviço Geológico do Brasil no período de 2021, 2022 e agora em 2023.

“Vamos fazer comparações e também embasar o relatório e, posteriormente, elaborar o processo de licitação para contratação de empresas especializadas em projetos de engenharia e de construção da obra”, explicou o engenheiro.

A previsão é que os trabalhos estejam concluídos num período de três meses. “Noventa dias é um prazo regimental, porém, vamos estudar a possibilidade de acelerar esse processo, reduzindo esse tempo e devolvendo para Mosqueiro as áreas totalmente recuperadas”, completou Alcides Neto. 

A contenção de encostas nas praias e ilhas de Belém foi um dos primeiros projetos encaminhados, pessoalmente, à Brasília, pelo secretário municipal de Urbanismo, Deivison Alves.

“No início da nossa gestão, estivemos em Brasília, em audiência com o, então, ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes. Naquele momento, expusemos a necessidade e urgência de fazer esse trabalho de contenção de encostas em várias praias da nossa linda ilha de Mosqueiro.  Infelizmente, naquele momento, o projeto não evoluiu lá no ministério. Mas, hoje, são novos tempos. E a Seurb cuida de Belém, de suas ilhas e praias, com o zelo e a  dedicação como a nossa gente merece”, afirmou Deivison.

Erosões 

O distrito de Mosqueiro tem dezenas de áreas que sofrem erosões costeiras provocadas diretamente pelas influências de marés. As áreas mais atingidas se encontram nas praias Grande, do Marahu, Porto Arthur e Bispo.

Segundo a geóloga Íris Bandeira, do Serviço Geológico do Brasil, em 2021 o órgão iniciou estudos técnicos sobre a temática e vem apontando o que pode ser considerado de risco moderado ou alto. No caso da praia do Bispo, ela disse que o novo relatório vai descrever a situação atual de pós-desmoronamento, levando em consideração a altura e a inclinação do terreno.

“Nesse trecho, observamos que a água está chegando com muita força e vem por baixo do muro de arrimo, além das árvores de médios e grandes portes que também colaboram para o avanço da erosão”, explicou Íris. “Mas, é importante dizer que a contenção do trânsito manteve a área em sistema de risco moderado, ou seja, não cresceu no período de 12 meses”, completou a geóloga.

Esperança 

Para quem mora na área atingida pela erosão, o momento é de esperança, com a presença da Prefeitura de Belém e a vontade de buscar soluções ao problema. “A gente tem que ter esperança porque estamos há quase dois anos sendo impactados e com grandes prejuízos, em função do fechamento do trânsito na avenida Beira-Mar, na área da praia do Bispo. Eu espero que, agora, a situação seja resolvida e a gente possa reabrir nossos comércios com grandes possibilidades de renda para todos”, disse Edmilson Santos, engenheiro florestal e comerciante da área de eventos.

Neste primeiro dia de visita técnica, a equipe foi coordenada pelo engenheiro civil Alcides Neto. A comitiva reuniu ainda Emílio Leite, engenheiro civil (Seurb), Alan Aires, arquiteto (Seurb), Eduardo Amorim, da equipe técnica da Seurb, Claudionor Corrêa, coordenador operacional da Defesa Civil de Belém, João Albernaz, engenheiro e diretor operacional da Agência Distrital de Mosqueiro.

A agenda de vistorias segue nesta terça-feira, 21, nas praias do Marahu e Paraíso, mais distantes do centro de Mosqueiro.

 

Texto:

Selma Amaral

Colaboração:
Cristina Nascimento
Compartilhe essa notícia:
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn
Email
Leia também: